Big Data e eu com isso?

big-data

Mas o que é Big Data?

Eu não sei, mas Big Data é uma denominação nova para algo que já existia há muito tempo. A diferença é que agora temos condições de tratar esse volume de dados que era coletado e nada se fazia com ele.

Em outras palavras Big Data pode ser definido como o tratamento em tempo real de grandes volumes de dados.

Especificamente hoje aqueles dados que podem trazer $ quando combinados, tais como dados de marketing, vendas, dados transacionais, conversas, e até dados externos das organizações como variações do mercado de ações, previsão do tempo e notícias. E a combinação disso tudo e análise feita proporciona decisões mais acertadas. Será?

Como isso vai nos ajudar?

Enquanto for possível manter o valor dos dados/custo dos dados em patamares aceitáveis, e cada vez mais reduzidos, podemos afirmar que conforme o volume de dados aumenta a habilidade para extrair dados valiosos da massa de dados aumentará!

É importante dizer que Big Data trata de dados não estruturados, estruturados e semi-estruturados. Então é importante lembrar que existe trabalho adicional nesta área para processamento correto das informações.

Também está surgindo uma nova categoria de cientista de dados, o usuário comum, já que passa a dispor de ferramentas e fontes de dados para análise pessoal que anteriormente não existiam.

Das empresas que utilizam Big Data, decisões estão sendo tomadas baseadas na tecnologia em:

  • Melhorar eficiência e resolver problemas dos clientes;
  • Reduzir custos com saúde;
  • Prever preferências e necessidades dos usuários antes que eles comecem a demandar;
  • Interesse e engajamento dos clientes com seus próprios dados;
  • Melhorar qualidade de vida de pacientes;
  • Melhorar segurança pública;

Previsões para o Big Data

  • Analytics
  • Insights
  • Machine Learning
  • No data no business
  • Privacidade e segurança

Onde está o dinheiro?

Do que tenho lido recentemente, destaco alguns segmentos que parecem mais promissores para aplicação prática de Big Data e obter resultados mais diretos.

  • Personalização da experiência do usuário
  • Medir o ROI
  • Atingir públicos específicos
  • Melhorar a qualidade dos dados
  • Adquirir novos clientes
  • Integrar plataformas
  • Melhorar habilidades analíticas
  • Crescer a base do marketing

Promessa e prática

Alguns setores já estão analisando dados e conseguindo respostas

  • Negócios
  • Automotivo
  • Saúde
  • Alimentação
  • Finanças
  • Mercado de tecnologia
  • Turismo
  • Entretenimento

Entre as maiores empresas da Fortune 1.000

  • 85% tem iniciativas em andamento ou planejadas
  • 70% acham que Big Data é totalmente focada no negócio
  • 75% tem certeza que múltiplas áreas de negócios terão impacto positivo com Big Data

Algumas coisas sendo feitas

  • Monitoramento de mídias sociais
  • Análise de logs de web sites e cruzamento de dados
  • Monitoramento de competidores
  • Esforços de retargeting tem dado melhores resultados
  • Conhecer melhor os hábitos dos clientes online
  • Coleta de grandes volumes de dados de diversos tipos de sensores

Tem até 4 R´s!!!

Especial para meu amigo Rodrigo de Almeida, caso venha a ler isso, me lembrei de você agora!

  • Right Person: Identificar a pessoa é uma combinação de dados do usuário e de terceiros sobre ele;
  • Right Channel: Uma vez identificada a pessoa o marketing vai utilizar todos canais para atingir, não importa o dispositivo, buscando a interação do usuário com a marca;
  • Right Moment: Os consumidores estão sendo bombardeados por mensagens, mas a partir de agora somente as mais relevantes serão direcionadas;
  • Right Answer: Integrando os dados de múltiplas origens e dos canais, será possível para as marcas atingir e até superar a expectativa do usuário, no momento certo, pensando é claro na conversão!

Mas tem também 4 V´s!!!

  • Volume: escala dos dados;
  • Velocidade: análise da transmissão dos dados;
  • Variedade: diferentes tipos de dados;
  • Veracidade: incerteza com os dados

Temos que cuidar isso segundo a Forrester

  • Análise preditiva
  • Bancos de dados noSQL
  • Descoberta e busca de conhecimento
  • Stram analytics
  • In-memory data fabric
  • Distributed file stores
  • Data visualization
  • Data integration
  • Data preparation
  • Data quality

E o que deve preocupar?

Não é um mar de rosas, algumas preocupações são inerentes ao Big Data, embora seja fato que não tem mais volta, porém precisamos tratar dos assuntos importantes com a devida preocupação.

  • Falsa sensação de que tudo é correto
  • Transformar a panacéia de dados em algo útil
  • Ferramentas de análise de dados
  • Perda de tempo quando não se sabe o que procurar
  • Manipulação de dados sem consentimento dos usuários

O nível de maturidade também deve ser observado

levels-of-big-data-maturity

Qual o impacto disso na nossa vida?

how-big-data-changes-our-lives

Confira alguns termos interessantes

25 termos de Big Data que todo mundo deveria saber

E o que eu acho disso tudo?

Esse post foi apenas para introduzir o assunto, que não termina aqui. Eu entendo que os negócios serão impactados cada vez mais com o uso do Big Data, todos os tipos e tamanhos de negócios.

Teremos aumento do número de clientes, redução da perda de clientes e o desenvolvimento de produtos e serviços mais inovadores de maneira geral, somente analisando e utilizando com inteligência os DADOS QUE SEMPRE EXISTIRAM!

Gustavo Tagliassuchi

Velha ave de rapina, estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, profundo admirador do WordPress, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto e corredor muito muito amador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *