Blockchain

blockchain

Mas o que é blockchain que todo mundo anda falando? No que isto vai impactar a minha vida e dos meus semelhantes?

Bem vamos lá, ao que tudo indica um grupo fantástico de pessoas sob um mesmo pseudônimo, Satoshi Nakamoto, então idealizador ou idealizadores do bitcoin, que acabou evoluindo para um modelo que é basicamente permitir que a informação possa ser distribuída mas não possa ser copiada.

Um conceito interessante é o dos autores Don e Alex Tapscott, autores do “Blockchain Revolution“. Mais ou menos o seguinte: “Blockchain é um repositório incorruptível de transações econômicas que podem ser programadas para registrar transações financeiras, mas de fato podem fazer isso com tudo o que tem valor”.

É um novo conceito, com potencial enorme de mudar muitas coisas no cenário mundial, e impactar muitos mercados atualmente dominados por grandes grupos ou grandes interesses comerciais.

O próprio bitcoin é revolucionário, e ao contrário das recomendações do meu amigo Andrey Andrade eu não comprei nenhum a alguns anos. Se o tivesse feito hoje estaria rindo muito.

Em outras palavras o blockchain funciona como um grande banco de dados, porém ele é distribuído, em milhares de pedaços e cópias através das redes de computadores.

Então estes dados compartilhados são continuamente ordenados como um banco de dados único, porém como não são centralizados e são totalmente públicos, não existe um lugar apenas onde possam ser corrompido por hackers por exemplo.

Utiliza a robustez pela qual a Internet foi criada originalmente. Não pode ser controlada por alguém que queira fazer isso. E também não contém um ponto único de falha que possa ser explorado.

Desde que começou em 2008 o Bitcoin não teve sua integridade comprometida por hackers por exemplo, o que chegou mais perto foi oriundo de erros humanos ou falta de gerência adequada.

A rede de blockchain constantemente se verifica, a cada 10 minutos, como se fosse um mecanismo de auto auditoria recorrente. Cada grupo de transações deste tipo são conhecidos como blocos.

Os resultados disso são a transparência, os dados da rede são sempre públicos, e não podem ser corrompidos, pois seria necessário fazer isso num número absurdo de computadores quase que simultaneamente.

Alguns cientistas entendem que os benefícios vão além, o blockchain resolve problemas como manipulação financeira de grandes instituições financeiras, e dá oportunidade de nações menos desenvolvidas se manterem no mesmo nível das demais.

Alguns termos interessantes

Nó ou node: é um computador conectado a rede de blockchain, utilizando um cliente que faz validações e retransmite as transações, e ainda recebe uma cópia dos blocos que é baixada automaticamente ao se juntar a rede de blocos;

Administrador: cada nó é um administrador, se junta a rede voluntariamente, e ainda tem um incentivo por participar da rede, a chance de ganhar Bitcoins;

Bitcoin: é a razão do blockchain ter sido criado originalmente. Hoje é reconhecido como apenas o primeiro uso dos muitos potenciais do blockchain. Existem hoje aproximadamente outras 700 criptocurrencies disponíveis hoje, todas adaptações do conceito original;

Outros tipos de usos para o blockchain

  • Contratos inteligentes: algumas iniciativas como o Ethereum já utilizam essa possibilidade. Embora em estágios iniciais de utilização e desenvolvimento, tem grande potencial de adoção;
  • Economia colaborativa: simplesmente permitir pagamento entre as partes sem precisar de intermediários. Imagine grandes empresas recebendo pagamentos dos usuários sem intermediários de serviços de crédito e gateway de pagamentos, barateria os custos de imediato;
  • Crowdfunding: fundos de investimentos totalmente baseados em blockchain? Pode ser um grande paradigma de cooperação econômica surgindo;
  • Auditoria da cadeia de suprimentos: imagine ter certeza que os produtos das empresas são realmente éticos como nos informam. A transparência que pode ser criada com informações compartilhadas desde a origem.
  • Distribuição de arquivos: mantendo o mesmo princípio das descentralização, criaria algum tipo de proteção, evitando hackeamento e perda de arquivos. Já estão falando até em IPFS – inter planetary file system para descentralizar a web. Isso pode na teoria aumentar a velocidade de transferência de arquivos e até do streaming por exemplo;
  • Melhorando a previsão: ter a ideia exata do que a massa de pessoas precisa ou quer pode ajudar muito a provisionar eventos e outros tipos de demandas como por exemplo produtos específicos. Quase que criando a inteligência da mulidão em tempo real. Ofertas exatas para públicos definidos?
  • Proteção de propriedade intelectual: criar mecanismos que identifiquem os autores, e estes graças aos contratos inteligentes recebam micro pagamentos a cada vez que suas obras forem utilizadas poderia ser uma solução elegante para a pirataria;
  • IoT e microgrids de energia: permitir o uso de equipamentos e comercialização de recursos excedentes e recebendo em forma de micropagamentos;
  • Gerenciamento de identidades: documentos compartilhados e boa reputação seriam alguns dos usos para se melhorar as formas de se transacionar na web;
  • Gerenciamento de dados, registro de imóveis e propriedades, mercado de ações, são muitas aplicações para esta fantástica tecnologia.

Infográficos adicionais sobre blockchain

Don Tapscott

Understand the Blockchain in Two Minutes

Bill Gates: Bitcoin Is Unstoppable

19 Industries The Blockchain Will Disrupt

Finalizando

Se tivesse que colocar em escala de importância diria que o blockchain vai nos impactar mais do que a própria Internet. É a base para todo o tipo de trocas e transações virtuais.

Vai criar e disseminar confiança que estamos precisando para lidar com as nossas necessidades online (e até offline), mas de maneira acessível, barata e com alcance global.

Ninguém será dono ou deterá o monopólio destas transações é o que eu espero.

Update: há quem diga que Bitcoin já era…

Dê uma olhada nessas alternativas que estão ganhando algum terreno:

Gustavo Tagliassuchi

Velha ave de rapina, estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, profundo admirador do WordPress, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto e corredor muito muito amador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *